sexta-feira, outubro 27, 2006

Trier e Karl Marx

Normalmente, o nome de Karl Marx não suscita indiferença.
Houve quem o venerasse. Há ainda quem o recorde com respeito. Outros, no passado, combateram frontalmente as suas construções teóricas e o que delas resultou.
Após a decadência (mesmo falência) do seu modelo sócio-político, Marx viu reduzido o seu estatuto e passou a ser apenas mais um dos muitos vultos da história de que se ouve falar no ensino secundário e a quem se dedicam casas museus que poucos visitam. A de Marx fica na sua cidade natal de Trier, no Estado alemão da Renânia onde, diz-se, era conhecido como grande apreciador do riesling produzido na região.

A Casa Karl Marx é, anote-se, gerida pela poderosa Friedrich-Ebert Stiftung, como bem se sabe ligada ao Partido Social Democrata da Alemanha.
O cronista destas linhas não visitou a Casa Museu, porque já tinha fechado. Foi pena, porque seria interessante ver como o actual poder político alemão interpreta o fundador do marxismo, quase duas décadas após a decadência e queda dos regimes políticos e governativos que inspirou.
Ficou porém o cronista a saber que a rua a que Marx deu nome, na sua cidade, foi a escolhida para nela se instalarem os bares de prostitutas, as sex-shop e outros estabelecimentos similares.

A Karl Marx Haus está na Brückenstrasse, 10, em Trier, Alemanha.Está aberta todos os dias das 10 às 18 horas.

terça-feira, outubro 03, 2006

Rómulo e Remo, Roma

A peça originária, do século V a. C., está num dos museus do Capitólio (Campidoglio), em Roma. Mas a mística dos personagens representados leva-os, em cópia, a vários locais da cidade.
A lenda é de todos conhecida desde os primeiros anos do liceu: dois gémeos, Rómulo e Remo, foram abandonados nas margens do rio Tibre (ou Tevere), na planuras do Lácio; terão sido amamentados por uma loba, que assim os salvou da morte. Anos mais tarde vieram a fundar a cidade de Roma, naquele local.
Supõe-se que a estátua original, em bronze, será etrusca. Sabe-se actualmente que os dois meninos foram acrescentados no início do Renascimento.
A reprodução fotografada acima pode ver-se na via de descida do Capitólio para o Foro Romano.