sábado, abril 22, 2006

Mosteiro de São Vicente de Fora, Lisboa

E tudo começou com um par de corvos, porventura abundantes nos campos ingleses, mas estranhos nos habitats de Lisboa. São Vicente morreu em Valência (a do arroz à valenciana), no século IV A.C., portanto ainda no tempo do Império Romano. Só no século XII os seus restos (concerteza em estado deplorável), foram transportados para Lisboa, num barco onde viajaram, simbolicamente, dois corvos que – evidentemente - não sabiam que iriam ser um dos grandes ícones de Lisboa. O actual mosteiro começou a ser construído no século XVI e foi inaugurado em 1629.

Além da igreja, são visitáveis os claustros e os panteões da Casa de Bragança e dos patriarcas. É imperdível a sacristia, fantasticamente decorada com revestimento de mármores policromos embutidos. Das torres, a vista é imensa.
O mosteiro de São Vicente de Fora é um daqueles gigantes adormecidos, que poucos conhecem, mas que valem a pena. Está aberto de terça-feira a domingo, das 10 às 18 horas. O bilhete custa 4 euros, para adultos.

Sem comentários: