sexta-feira, julho 27, 2007

Museu Municipal de Arqueologia de Silves

Quem vai de férias para o Algarve, em regra, não procura erudição nem está à espera de encontrar grandes museus. Por isso, é agradavelmente surpreendente a visita ao Museu Municipal de Arqueologia de Silves. É um pequeno museu, de visita fácil e rápida, que recolhe peças arqueológicas encontradas na região, procurando ilustrar a passagem por aqui dos períodos mais marcantes da história.
Na sala de entrada reúnem-se peças da pré-história, do Paleolítico à Idade do Bronze. Podem ainda ver-se achados da Idade do Ferro e do período romano. Noutra vertente, o museu reúne algumas peças referentes à reconquista cristã de Silves, por D. Sancho I (1189) e por D. Afonso III (1242). Porém, o espólio mais interessante é o respeitante ao período muçulmano. Recorde-se que Silves foi muçulmana desde 713, tendo integrado o Emirato e depois o Califado de Córdova. Foi sede do Reino Taifa de Silves e mais tarde foi ocupada pelos almorávidas e depois pelos almóadas.

A peça central do museu é um original poço circular, construído em grés de Silves, com perto de duas dezenas de metros de profundidade. Destinava-se a armazenar e a abastecer de água potável. Terá sido construído entre os séculos XII e XIII e tem a particularidade de ter em volta uma escada circular que desce quase até ao seu fundo. Está muito bem preservado e, só ele, vale a visita.

O museu abriu ao público no início da década de 1990. Está aberto todos os dias, com excepção dos domingos e feriados, das 9 às 18 horas. A entrada custa 1,5€, sendo gratuita para crianças, estudantes, professores e reformados. Fica na entrada do recinto amuralhado da cidade, a dois passos da Câmara Municipal. Não é fácil estacionar por aqui, sobretudo no verão.

Sem comentários: