quarta-feira, setembro 05, 2007

Adega Faustino, Chaves

Actualmente, é uma tasca típica. Comem-se aqui pequenos petiscos regionais, cuja máxima sofisticação é atingida na costeleta de vitela barrosã. O vinho, é o da casa, em jarro. O sítio é castiço e vale a pena pela simplicidade dos sabores e do ambiente. E pelo preço módico, também.
O edifício onde está instalada a adega já foi uma garagem de camionagem, construída há um muitas décadas, no advento dos transportes rodoviários de mercadorias.
Quando foi construído, destinou-se a ser armazém de vinhos, com espaço suficiente para nele entrarem as camionetas que transportavam as barricas com o precioso néctar. “o Faustino” veio a ser o maior comerciante local de vinhos, abastecendo boa parte das tabernas locais, numa época em que as versões engarrafadas ainda eram pouco frequentes e esta “mercadoria” sobretudo vendida a granel.
A par deste negócio, a Casa Faustino passou também a vender vinho a copo ao balcão, a bons clientes habituais e frequentes. Nesta época ser cliente do Faustino passou a ser sinónimo de grande consumidor de vinhos a copo de baixa qualidade.

Os tempos mudaram e com eles alterou-se o modelo do negócio do sector dos vinhos. Distribuidores como o Faustino deixaram de fazer sentido. Foi nessa altura que a família dona do espaço e do negócio decidiu reconvertê-lo e criar a Adega Fasutino.
O Faustino fica no centro histórico de Chaves, na Travessa do Olival - qualquer pessoa o saberá indicar (telefone 276.322.142). Está aberto das 12 às 24 horas, todos os dias com excepção dos domingos.

2 comentários:

Vinho Mágico disse...

Julgo que é um dado relevante referir que o arquitecto da Faustino foi Eiffel.
Na foto podemos ver o encosto de uma asna, combinação de madeira e ferro, coisa que nunca tinha visto.
Um abraço
João Miguel

pv disse...

Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário.
Efectivamente, a tradição da "inteligentzia" flaviense refere que o arquitecto foi Eiffel e ainda que a estrutura do telhado tinha sido, originariamente, prevista para outro local. Tentei confirmar a tese, mas não há nenhuma fonte que a confirme. Por isso não a referi.
Em todo o caso, o local é fantástico. Se é ou não do Eiffel, "si non e vero, e bene trovato".
Volte mais vezes.