quarta-feira, julho 22, 2009

Capela Dourada, Recife, Brasil

No centro da cidade do Recife, no bairro de Santo António, coração do Recife Antigo, fica a Capela Dourada, para a qual todos os guias turísticos apontam. Por essa razão, foi lá o viajante um pouco contrariado, temendo estar a fazer visita para cumprir calendário. Além disso, quando chegou, o aspecto exterior não convidava a entrar. Por fora, o edifício onde está a capela tem o aspecto de mais um dos muitos mosteiros barrocos do Recife, até para mais modesto. O próprio Museu de Arte Sacra que lhe está anexo é modesto (é até modesto no preço do bilhete de entrada, que custou 2 reais – mais ou menos 0,70 €). Tem apesar disso várias peças interessantes, quase todas de origem portuguesa ou do período colonial português. Mas só estas peças não mereceram o desvio.Na saída, porém, estava o viajante orgulhoso da obra que aqui deixaram os compatriotas lusos de há três séculos.

Visitou o viajante a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco, que integra o Convento Franciscano de Santo António (de cujo conjunto faz parte a Capela Dourada). Achou-a o viajante interessante, de barroco final, parcialmente revestida a azulejos. Mas a surpresa estava reservada para a capela lateral desta igreja: é toda ela revestida de madeira, em talha dourada, por ser folheada a ouro. Em nichos, há pinturas e retábulos. Nos altares, imagens de santos. No fundo, aquilo que mais impressionou foi o facto de todas as superfícies das paredes e do tecto, com excepção dos lugares onde estão pinturas religiosas, é dourado.
Só esta capela já valeu a visita à grande capital do Estado de Pernanbuco!

Esta capela pretendeu espelhar a grandeza e riqueza de Pernanbuco na época dos ricos comerciantes e dos abastados produtores de açúcar. Pretendeu ser opulenta como o era a cidade do Recife no século XVII, altura da construção da capela – os trabalhos de construção duraram quase trinta anos e terminaram em 1724.

É visitável o conjunto da igreja, da Capela Dourada e dos respectivos claustros, juntamente com o Museu Franciscano de Arte Sacra (de segunda a sexta, das 9 às 11 e das 15 às 17 – ao sábado somente de manhã). Na entrada é fornecido um pequeno guia.

Sem comentários: