segunda-feira, agosto 24, 2009

Palácio da Música Catalã, Barcelona

Há poucos ícones mais representativos do orgulho catalão do que o Palau de la Musica Catalana, sede do Orfeó Catalá.
O Orfeó foi fundado no fim do século XIX, como forma de dar continuidade ao tradicional canto popular catalão, cantado por músicos amadores, que na época estava em declínio. Escabeçou esta iniciativa o maestro compositor catalão Luís Millet, que conseguiu com o desenvolvimento do Orfeó renovar e dar mais vigor à música vocal regional. Mais tarde, o próprio Orfeó, já próspero, comprou um conjunto de edifícios velhos, no popular bairro de Sant Pére. Para renovaro local, encomendou ao arquitecto catalão Francesc Domenec i Muntaner o projecto de uma nova sala de espectáculos.
Este percurso está pois indelevelmente marcado pelo cunho autonomista e nada poderia dar mais voz a este orgulho que a escolha de um arquitecto de aqui e de um estilo que nasceu na Catalunha. De facto, o Palau, uma impressionante demonstração de criatividade, é uma das manifestações arquitectónicas mais exuberantes que o viajante teve oportunidade de observar. Quiçá ainda mais exuberante e colorida que qualquer das obras de Gaudí.
Impressionou o viajante, sobretudo, o detalhe: por exemplo, milhares de rosas em cerâmica revestem os tectos; colunas em vidro amarelo transparente apoiam os corrimões das escadas de acesso aos pisos superiores; as janelas, todas elas, estão decoradas com motivos florais. Depois, a sala de concertos, com a magnífica cabeceira onde está o palco. Profusa decoração, meia em terracota, meia em ladrilhos, para dar forma às musas inspiradoras. E, cereja em cima do bolo, a clarabóia de vitral colorido, no tecto central da sala, que dá imensa vida e alegria ao recinto.
É verdade que o exterior do velho Palau, as fachadas encaixadas na malha urbana de Sant Pére (e por isso extremamente difícil de fotografar…) já valem a deslocação. Mas a visita ao interior é imprescindível para bem poerceber a essência da arquitectura modernista.
Só é possível visitar o edifício em visitas guiadas, a horas fixas (das 10 às 15h30), sendo recomendável comprar o bilhete com antecedência (é possível fazê-lo na Internet – www.palaumusica.org), porque há sempre grande procura. A entrada custa 12 € (mais 1€ de taxa para marcações na Internet).
O Palau fica no centro de Barcelona, próximo da Via Layetana, a apenas 10 minutos a pé, da Plaça de Catalunya.

Sem comentários: