domingo, agosto 29, 2010

Museu Miró, Barcelona

O Museu e Fundação Miró são referidos pelos guias turísticos como uma das mais interessantes visitas que actualmente se podem fazer em Barcelona. É bem certo, desde logo porque Joan Miró é catalogado com um dos mais emblemáticos artistas espanhóis de sempre. Não ficou o viajante desiludido com a visita, mesmo tendo que esperar para ultrapassar uma boa fila, nas bilheteiras, talvez mais razoável do que a que haverá quando chegam à Catalunha as habituais hordas de turistas dos meses de verão.
O edifício, discreto na paisagem, revela-se amigável e muito adequado à função. É profusamente inundado pela luz do sol e está cheio de recantos muito agradáveis. Recorda o viajante o pátio onde fica a esplanada do bar. Embora seja interior e fechado, é muito airoso e arborizado.
A colecção do museu, que requer gosto pelo estilo, claro está, é muito interessante. Comporta evidentemente, sobretudo, peças de Joan Miró. Impressionou verdadeiramente o viajante um célebre mural em tapeçaria, feito de propósito para a Fundação. Tem que ser visto a partir de dois andares diferente. Ficou ainda o viajante com memória da discreta pintura “Maio de 68”.

Aquilo que normalmente mais cativa na obra de Miró é a cor, de uma frescura viva e magnética. Mas também a desconcertante irregularidade das formas.
Noutras zonas da cidade de Barcelona é igualmente possível ver obras de Miró. Deu o viajante sobretudo conta do célebre mural em azulejos, que reveste a parede exterior do aeroporto do Prat, e ainda do falo que ocupa o centro da praça que ladeia o Carrer de Tarragona.

A Fundação Miró fica em Barcelona, no Parc de Montjuic. Está aberta de terça-feira a sábado, das 10 às 19 horas (no verão, até às 20 horas e aos domingos apenas até às 14 horas e 30 minutos). A entrada, para adultos, custa 8,5 €, mas há várias tarifas reduzidas disponíveis.


2 comentários:

Erica Moreira disse...

Adoro Mirò e suas cores!

Erica Moreira disse...

Eu adorei as obras de Mirò, assim como Gaudi