sexta-feira, novembro 25, 2011

A aventura do açúcar na ilha Maurício

  Quando os holandeses ocuparam a ilha Maurício, no fim do século XVI (quase um século depois de a ilha ter sido descoberta pelos portugueses), introduziram o cultivo da cana do açúcar. A cana encontrou aqui um clima óptimo e os solos vulcânicos, nunca antes agricultados, eram riquíssimos.
  Pouco depois, as plantações de cana do açúcar estendiam-se a toda a ilha, multiplicando-se as unidades de extracção (a que os portugueses do Brasil colonial chamavam “engenhos”).
  Em breve toda a economia da Maurício dependia deste produto.
Nos tempos mais recentemente, a queda dos preços nos mercados internacionais fragilizou o sector, que tem vindo a reconverter-se, sob pena de ter que cessar a actividade.
Há já muitas fábricas fechadas, sendo a sua antiga produção canalizada para outras, que ainda vão sobrevivendo.
  Vem isto a propósito de uma visita turística (na ilha, turístico, mais turístico, não há…) que o viajante fez à velha fábrica de açúcar Beau Plan, agora convertida em museu de açúcar e centro de interpretação da actividade. Embora esta experiência (www.aventuredusucre.com) seja tipicamente (exclusivamente…) para turistas, foi muito interessante, dando a conhecer ao viajante a história do cultivo da cana, relacionando-a com a história da Maurício, bem como todo o processo, desde o cultivo da cana até ao açúcar final. Sem esquecer, claro, o rum, o mais famoso produto secundário da cana. Achou o viajante interessante provar diferentes tipos de açúcar, de entre os 15 que actualmente se fabricam.
  A fábrica Beau Plan, onde fica a Aventure du Sucre, fica a 15 quilómetros a norte de Port Louis, capital da Maurício, tendo acesso directo por estrada. Está aberta todos os dias, das 9 às 17 horas. Nas instalações há restaurante, onde se pode almoçar.

1 comentário:

garina do mar disse...

visitei há uns anos... é muito interessante e está aqui bem retratada!!!
trouxe imensos tipos diferentes de açúcar ;)