segunda-feira, março 28, 2011

As Igrejas de Kiev, Ucrânia

 Antes de a conhecer, Kiev, capital da Ucrânia, era para o viajante um destino enevoado, de onde se sabia virem futebolistas (da escola do Dínamo) e qualificadíssimos profissionais de variadíssimos ramos, destinados em Portugal a trabalhar na construção civil. Descobriu, porém, o viajante, que este pobre cliché é imerecido e injusto. Entre vários outros interesses, Kiev vale a pena pelas igrejas. Na cidade encontram-se inúmeras igrejas ortodoxas, de cúpulas douradas e aspecto místico.
De entre elas merecem destaque as do Mosteiro de Pechersk-Lavra só por si justificativas de uma viagem à capital da Ucrânia. Mas além dele, pareceu ao viajante que, claramente, merecem visita a igreja do Mosteiro de São Miguel e o conjunto de Santa Sofia.
Quanto ao Mosteiro de São Miguel, é uma igreja nova, em estilo antigo, que foi destruída durante o regime comunista soviético e veio a ser reconstruída após a respectiva queda e a recuperação da independência da Ucrânia. Quando o viajante visitou o recinto do mosteiro, pareceu-lhe respirar um ambiente espiritual pouco usual numa cidade desta dimensão. Esta igreja e mosteiro ficam no centro da cidade, no parque ajardinado sobranceiro ao rio.
 A Catedral de Santa Sofia, igualmente no centro da cidade, é um dos pontos altos e incontornáveis na visita à cidade. Tanto, que mereceu da Unesco a classificação como património da humanidade, em 1990. É a mais antiga igreja da cidade. Foi fundada em 1037, para comemorar a vitória do reino de Kyivan Rus, antecessora da Ucrânia moderna, sobre tribos nómadas asiáticas e para assim glorificar a cristandade. Copiou o nome (Santa Sofia, ou Santa Sabedoria), da catedral homónima em Istambul.
O que actualmente pode visitar-se é um santuário de 13 cúpulas, resultando da evolução da antiga igreja, e que veio a tornar-se um local de oração especial para os kievitas, bem como local de cultura e o centro político da cidade. Aqui foi instalada a primeira escola e a primeira biblioteca de Kiev. O interior é rico em frescos e mosaicos. Domina o conjunto uma fantástica torre sineira de mais de 70 metros de altura, erigida no século XVIII, em estilo barroco.
As entradas no recinto, na igreja e no museu anexo são pagas. O museu está aberto diariamente, das 9 às 19 horas. A igreja pode visitar-se das 10 às 17:30.

Sem comentários: